A Black Friday começou nos Estados Unidos como um dia de super promoções em diversos estabelecimentos comerciais. O evento começou a crescer no Brasil nos últimos anos, levando consumidores a poupar durante o ano com o objetivo de aproveitar as ofertas da última sexta de novembro.

Esse ano, a Black Friday acontece no dia 25/11 e o Procon de São Paulo separou alguns sites que podem gerar algum problema para os clientes.

Para produzir essa lista, o Procon levou em consideração aspectos como: reclamações de clientes e procedimentos/respostas das empresas. O órgão recebe a denúncia por parte de um cliente, e então comunica a loja ou site de e-commerce. Caso a loja não se posicione sobre o incidente, o site entra na lista de lojas que não são confiáveis.

Para segurança do cliente, o Procon procura manter essa lista sempre atualizada. Esse ano, a instituição contará com um forte esquema de fiscalização física em lojas e atendimentos por telefone de 6h às 22h nos dias 24 e 25 para recebimento de denúncias pelo número 151. Tudo isso para evitar maquiagens de preços que tornaram a Black Friday em “Black Fraude” aqui no Brasil.

Quais sites evitar?

Para conferir a lista com 518 lojas que você deve evitar e são monitoradas pelo Procon de SP, é só clicar nesse link.

A lista foi atualizada pela última vez no dia 10 de novembro. Caso você se sinta lesado em alguma compra, procure o Procon da sua cidade e faça valer o seu direito.